Junta

No fim do ano de 2012, durante a semana de abertura do Arte Pará, estava na cidade de Belém, com o Grupo EmpreZa, para pensar e apresentar algumas ações, além de comparecer na abertura do evento.

Durante viagens, tenho o costume de comprar diversos jornais, em uma prática de arquivo e pesquisa para pensar trabalhos que dialoguem com experiências dessas viagens.

Ainda em Belém, folheando alguns jornais, me chamou a atenção a quantidade de notícias estampadas com imagens de corpos de vítimas de acidentes e assassinatos no caderno policial. Mesmo sendo constante esse tipo de notícia em vários jornais brasileiros, a quantidade de imagens explícitas era maior.

Durante o mesmo período, a cidade estava movimentada com as comemorações e peregrinações do Círio de Nazaré. Vários pontos da cidade estavam preparados com decorações, com vendedores, com a presença de várias pessoas de diferentes lugares e com as constantes chamadas na TV, que, em grande parte dos casos, destacava as histórias e esforços provindos da fé dos peregrinos.

Essas duas instâncias me chamaram bastante a atenção. Assim, em um dado momento, ainda na cidade, senti vontade de fazer algo que, de certa forma, servisse de ponte de ligação entre as histórias narradas pelos jornais e as manifestações do Círio.

Entre os símbolos usados no Círio, está a corda de sisal puxada na procissão pelos romeiros. A corda é dividida em estações, e a junção das partes é feita com peças de metal. Por toda a cidade, são encontradas fitas de cetim, as quais costumam ser amarradas no pulso e servem como lembrança da romaria. Esses materiais me interessaram pela sua simbologia.

Após esse processo, bastou juntar esses materiais. O trabalho é composto por 11 metros de corda de sisal, páginas de jornal (a maioria das páginas é do caderno policial), junta de ferro e fitas de cetim com os dizeres: Lembrança do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. As páginas de jornal são enroladas na corda de sisal e amarradas com as fitas de cetim. Em cada ponta da corda, é presa uma junta de ferro. O trabalho é apresentado como um totem, em que uma das suas pontas é afixada no teto, ficando parte do trabalho suspenso e o restante solto no chão.

Uma das definições da palavra "junta", no dicionário, é: ponto ou superfície em que duas ou mais coisas aderem ou se juntam.

  • Facebook Classic
  • Instagram Social Icon